Manifesto critica proposta da Aneel para geração distribuída

Manifesto critica proposta da Aneel para geração distribuída

Um grupo de onze entidades ligadas ao setor de energia lançou no início deste mêsum manifesto contra a possibilidade de redução de benefícios à geração distribuída no País.

A crítica tem como foco o processo de revisão da Resolução Normativa 482/2012 (REN 482). As entidades criticam a proposta preliminar da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), apresentada no último dia 19 de fevereiro.

Para integrantes do setor de energia renovável, regras atuais da REN 482 permitem"aos consumidores gerar a suaprópria energia elétrica a partir de fontes renováveis, com acompensação de créditos equivalentes em sua conta de luz" e permitiram não só a redução de gastos com energia elétrica, mas também a geração de milhares de empregos.

Ainda conforme o setor, a revisão da Aneel “desconsidera os principais argumentos técnicosapresentados ao longo dos quase três anos de debates sobre a REN 482".

Entre os signatários do documento estão a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar) e Associação Brasileira de Geração Distribuída (ABGD). Em seu site, a ABGD defendeu que as regras da geração distribuída não sejam mudada até que o mercado fotovoltaico se consolide.

"Essa proposta, se aprovada, vai significar um retrocesso para o mercadode energias renováveis e resultará em perda de investimentos e empregosno país", diz nota da ABGD.

Com a REN 492, quem gera a própria energia por fonte renovável pode injetar excedente na rede convencional e recebe desconto proporcional a todo volume gerado em sua conta de luz. A Aneel avalia a redução desse benefício, alegando haver perdas para o consumidor convencional no atual sistema.

Confira as outras entidades que assinaram o documento:

Associação Brasileira de Armazenamento e Qualidade de Energia (ABAQUE),Associação Brasileira de Recuperação Energética de Resíduos (ABREN),Associação Brasileira do Biogás (ABiogás), Associação Brasileira dePequenas Centrais Hidrelétricas e Centrais Geradoras Hidrelétricas(ABRAPCH), Sindicato das Indústrias de Energia e de Serviços do SetorElétrico do Estado do Ceará, Centro Internacional de Energias Renováveis– Biogás (CIBiogás), Instituto Nacional de Energia Limpa e Sustentável(INEL), Associação Baiana de Energia Solar (ABS) e Associação Gaúcha deFomento às Pequenas Centrais Hidrelétricas (AGPCH).

(Com agências)

#EnergiaSolar #Fotovoltaico #REN482 #TaxaroSolNão #Sustentabilidade #Aneel #Absolar #ABGD #WeBrazilEnergy

Whatsapp We Brazil Energy Whatsapp We Brazil Energy